Menu principal
 
  • Maratona Fotográfica

    A Maratona Fotográfica IFC é uma iniciativa da disciplina de Arte dos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio, do Campus Concórdia, com o objetivo de despertar estes estudantes para a linguagem da fotografia como expressão artística, permitindo refletir sobre as principais questões da contemporaneidade.

    Desta forma, como já é tradicional, exploram-se temas que permeiam a realidade dos estudantes, motivando a construção de conhecimento, os debates, na tentativa de formar estudantes mais capazes para os desafios que se apresentam e, também, mais sensíveis e interessados pela Arte.

    Este ano, por conta de estarmos em isolamento social, a VII Edição da Maratona Fotográfica IFC teve seus procedimentos adaptados para acontecer de forma remota, permitindo aos estudantes, mesmo distantes fisicamente, exercitar a fotografia para registrar seus respectivos olhares sobre a sociedade e o mundo.

    Como não poderia deixar de ser, o tema geral dessa edição será RETRATOS DE UMA SOCIEDADE EM MUTAÇÃO e possibilitará uma reflexão sobre os efeitos da pandemia de Covid-19 na vida e no cotidiano de cada um.

    Por aqui você ficará sabendo um pouco mais sobre essa iniciativa, seu regulamento e resultados. Acompanhe nossas publicações e espere pelas fotos incríveis feitas pelos nossos estudantes, no dia 10 de julho.

     

    Esse ano a maratona fotográfica do IFC Concórdia traz como tema geral RETRATOS DE UMA SOCIEDADE EM MUTAÇÃO e convida sua comunidade a refletir sobre os desafios que a situação atual nos impõe. Diante de uma ameaça invisível, nossas rotinas foram bruscamente alteradas – perdemos o convívio com colegas e amigos, tivemos que nos adaptar a um aprendizado remoto e ir aos poucos encontrando caminhos para mantermos nosso bem-estar físico e psíquico. Em meio a tudo isso, questionamentos sobre a validade da ciência trouxe à tona valores distintos que nos orientam como sociedade. Nesse contexto, a arte surge como uma possibilidade não só de questionar a realidade, como também de encontrar beleza em meio a tantas incertezas.

    Prof. Najin Marcelino Lima